Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/1922
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Especialização
Title: E a chaminé?: relatos etnográficos sobre Políticas Públicas e a Terra Indígena (TI) de Panambizinho
metadata.dc.creator: Andrade, Rogério de
metadata.dc.contributor.advisor1: Becker, Simone
metadata.dc.description.resumo: O processo de colonização da região do Mato Grosso vincula-se àquele da criação de reservas (de confinamento) no lócus atualmente conhecido como sul de Mato Grosso do Sul. As guerras cotidianamente travadas entre latifundiários e indígenas em razão das demarcações de territórios reivindicadas por Kaiowá, Guarani e Terena, a nosso ver, não pode se dissociar da contextualização macrossociológica e diacrônica da formação do sul do jovem estado de Mato Grosso do Sul. Em meio a este cenário, a Terra Indígena de Panambizinho, por ser regulamentada, parece não fugir aos problemas voltados à ação nociva do Estado, face aos meios de vivência destinados aos Kaiowá que são inumanos. Como continuidade de pesquisas iniciadas desde 2008, o presente artigo a partir da realização de imersões a campo, contribui para as discussões mais amplas sobre sociedades indígenas e políticas públicas, tendo como fio condutor a experiência dos Kaiowá de Panambizinho junto à iniciativa do governo federal intitulada de “carteira indígena”; à recepção e/ou chegada do fogão ecológico via PNUD e às propostas retiradas do II Seminário de Saúde Mental Indígena ocorrido em Dourados.
Abstract: The process of colonization of the region of Mato Grosso is linked to that of the creation of reserves ( confinement ) in the locus now known as south of Mato Grosso do Sul daily wars fought between landowners and indigenous on account of the demarcation of territories claimed by Kaiowá , Guarani and Terena , in our view , can not be dissociated from the macro-sociological and diachronic contextualization of training young southern state of Mato Grosso do Sul amidst this scenario , the Indigenous Land of Panambizinho to be regulated , seems to escape the problems facing the harmful action of the state , compared to the means of living that are destined to Kaiowá inhuman . As a continuation of research initiated since 2008 , this article from conducting dives to field, contributes to broader discussions of indigenous societies and public policy , with the common thread of experience Kaiowá Panambizinho by the federal government initiative entitled of " indigenous wallet " ; receipt and / or arrival of ecological stoves via UNDP and the withdrawals of the Second Seminar on indigenous Mental Health held in Dourados.
Keywords: Povos indígenas - Kaiowá
Indigenous peoples - Kaiowá
Políticas públicas
State policy
Terra indígena
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::DIREITO
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Grande Dourados
metadata.dc.publisher.initials: UFGD
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Direito e Relações Internacionais
Citation: ANDRADE, Rogério. E a chaminé?: relatos etnográficos sobre Políticas Públicas e a Terra Indígena (TI) de Panambizinho . 2013. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Direitos Humanos e Cidadania) – Faculdade de Direito e Relações Internacionais, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2013.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/1922
Issue Date: 6-Nov-2013
Appears in Collections:Especialização em Direitos Humanos e Cidadania

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RogeriodeAndrade.pdf539,24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.