Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/410
metadata.dc.type: Tese
Title: Avaliação do potencial antioxidante, hipotensor, anti-hipertensivo, diurético e hipoglicemiante do extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis (L.C. Rich.) A.C. Rich.
metadata.dc.creator: Aquino, Diana Figueiredo de Santana
metadata.dc.contributor.advisor1: Vieira, Maria do Carmo
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Cardoso, Claudia Andrea Lima
metadata.dc.contributor.referee1: Morato, Priscila Neder
metadata.dc.contributor.referee2: Freitas, Karine de Cássia
metadata.dc.contributor.referee3: Negrão, Fábio Juliano
metadata.dc.contributor.referee4: Graciani, Fernanda Silva
metadata.dc.description.resumo: A Alibertia edulis, conhecida como marmelo do cerrado, é uma espécie arbórea nativa, com ocorrência predominante no Cerrado brasileiro. Seu uso popular como anti hipertensiva e hipoglicemiante, principalmente entre os indígenas, têm despertado o interesse de grupos de pesquisa, visto que não existem registros na literatura comprovando seu potencial farmacológico. Objetivou-se estudar os aspectos farmacognósticos do extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis (AEAE), visando avaliar seu potencial farmacológico a fim de comprovar seu uso popular. Para tal, foram avaliadas as atividades antioxidante, hipotensora, anti-hipertensiva, diurética e hipoglicemiante do extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis. Foram realizadas análises fitoquímicas para identificação dos metábolitos secundários e avaliado a atividade antioxidante pelo método de sequestro de radicais DPPH, potencial antioxidante de redução de ferro - FRAP e atividade antioxidante de proteção hemolítica - AAPH. As atividades hipotensora e diurética foram feitas através da avaliação em modelos experimentais utilizando ratos normotensos, já a atividade anti hipertensiva foi avaliada em ratos após indução da hipertensão renovascular (2K1C). A atividade hipoglicemiante foi avaliada em modelos experimentais utilizando camundongos normoglicêmicos e intolerantes a glicose após a indução com dieta hiperlipídica. A análise fitoquímica revela a presença de grupamentos fenólicos, taninos e saponinas. Foi possível identificar a presença do ácido fenólico ácido cafeíco, do iridóide ixósido e de um flavonoide glicosilado, 3-ramnosil-(1→6)-galactosídeo de quercetina, já descritas para o gênero Alibertia. A avaliação do potencial antioxidante revelou tratar-se de um extrato capaz de eliminar os radicais livre e prevenir hemólises. Quanto a avaliação do potencial hipotensivo e anti-hipertensivo em ratos normotensos e hipertensos 2K1C, a administração intraduodenal extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis causou uma hipotensão dose dependente e aumentou significativamente a diurese após 8 h (aguda) e após 7 dias (prolongada), apresentando quantidades significativamente aumentadas na excreção de sódio (Na + ), potássio (K + ) e cloro (Cl -2 ) nos grupos tratados com extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis (200 mg/kg) quando comparado ao grupo controle. Quanto a avaliação do potencial hipoglicemiante, o extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis foi capaz de diminuir os níveis sanguíneos de glicose em camundongos normoglicêmicos. Contudo, não foi capaz de diminuí-los nos camundongos intolerantes a glicose por indução com dieta hiperlipidica. Também observou-se que o tratamento com o extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis dimiuiu a ingestão de ração, e consequentemente controlou o ganho de peso. Verificou-se que o tratamento com o extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis interferiu na expressão enzimática de superóxido dismutase (SOD), catalase, demonstrando que o efeito hipoglicemiante verificado em camundongos normoglicêmicos pode estar relacionado com a atividade antioxidante, bem como interferiu sobre a expressão de inibidor do factor nuclear kappa-β-quinase (IKK). Trata-se de um extrato com baixa toxicidade, apresentando dose tóxica maior que 2000 mg/kg. Em função dos resultados encontrados, pode-se concluir que as folhas da Alibertia edulis (marmelo do Cerrado) apresentam metabólitos ativos com potencial de interesse farmacológico, principalmente hipotensor, diurético, anti-hipertensivo, hipoglicemiante e antioxidante.
Keywords: Alibertia edulis
Pressão Arterial
Arterial Pressure
Glucose
Ácido fenólico
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Grande Dourados
metadata.dc.publisher.initials: UFGD
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências da Saúde
metadata.dc.publisher.program: Programa de pós-graduação em Ciências da Saúde
Citation: AQUINO, Diana Figueiredo de Santana. Avaliação do potencial antioxidante, hipotensor, anti-hipertensivo, diurético e hipoglicemiante do extrato aquoso das folhas de Alibertia edulis (L.C. Rich.) A.C. Rich. 2017. 107 f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde) – Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2017.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/410
Issue Date: 6-Mar-2017
Appears in Collections:Doutorado em Ciências da Saúde

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DaianaFigueiredodeSantanaAquino.pdf3,91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.