Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/1034
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Liberação de fósforo de fertilizantes mineral e organomineral e sua influência na fase inicial da cultura do milho
metadata.dc.creator: Silva, Robervaldo Soares da
metadata.dc.contributor.advisor1: Alovisi, Alessandra Mayumi Tokura
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Kurihara, Carlos Hissao
metadata.dc.contributor.referee1: Gitti, Douglas de Castilho
metadata.dc.contributor.referee2: Dupas, Elisângela
metadata.dc.description.resumo: Entre os nutrientes, o fósforo é um dos elementos de grande importância para o desenvolvimento e produção do milho, uma vez que sua disponibilidade em condições naturais é muito baixa, devida ao material de origem e a elevada capacidade de fixação de P nos solos. No solo, o fósforo é encontrado na forma inorgânica e orgânica e o fornecimento de P pode ser realizado por vários tipos de fertilizantes, entre eles o mineral e organomineral. Objetivou-se com o presente trabalho quantificar as frações inorgânicas e orgânicas de fósforo em solos de textura distinta, em função do uso de fonte de P mineral e organomineral, cultivado com milho. O experimento foi conduzido na Embrapa Agropecuária Oeste, em Dourados- MS e foi utilizado dois solos: um Latossolo Vermelho Distrófico (LVd), de textura média e um Latossolo Vermelho Distroférrico (LVdf), de textura argilosa. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado (DIC), em esquema fatorial. Para as frações de P no solo, o delineamento utilizado foi o DIC, em esquema fatorial 2x4x5 para cada solo, onde os tratamentos foram constituídos de duas fontes de P (mineral e organomineral), quatro doses de P (0, 40, 80 e 120 mg kg-1 de P) e cinco épocas de avaliação (0, 7, 14, 28 e 49 dias após a emergência), com quatro repetições. Para as variáveis diâmetro do colmo e alturas de plantas os tratamentos foram dispostos em DIC, em esquema fatorial 2x4x10, para cada solo e os tratamentos foram constituídos de duas fontes de P (mineral e organomineral), quatro doses de P (0, 40, 80 e 120 mg kg-1 de P) e dez dias de avaliação (4, 9, 14, 18, 23, 28, 32, 37, 42 e 49 dias após a emergência - DAE), com quatro repetições. Para as variáveis área foliar (AF), massa seca de folhas (MSF), massa seca de colmo (MSC), massa seca da parte aérea (MSPA) e P acumulado na parte aérea (P acumulado), o delineamento foi disposto em DIC em esquema fatorial 2x4, sendo duas fontes de P (mineral e organomineral) e quatro doses de P (0, 40, 80 e 120 mg kg-1 de P), com quatro repetições. As variáveis analisadas foram: altura de plantas, diâmetro de colmo, matéria seca de folha (MSF), massa seca de colmo (MSC), massa seca da parte aérea (MSPA), P acumulado na MSPA e as frações inorgânicas e orgânicas de P. O fósforo que foi adicionado às amostras dos solos, em ambas as fontes de P, incrementou principalmente a fração não lábil e, em menor proporção, as frações que compõem o P lábil. De modo geral, em ambos os solos estudados, o P lábil foi maior quando utilizou a fonte mineral. Para o P moderadamente lábil, no solo LVd, os teores de PiNaOH 0,1 e PiNaOH 0,5 foram maiores quando utilizou a fonte mineral e o PoNaOH 0,5 com o uso da fonte organomineral, no LVdf os maiores teores de PiNaOH 0,1 e PoNaOH 0,1 foram encontrados quando utilizou a fonte mineral e o PoNaOH 0,5 com o uso da fonte organomineral. Nas frações não lábeis a fonte organomineral propiciou maiores teores de PiHCl em ambos os solos utilizados e o P residual foi a fração predominante, independente da fonte de P utilizada. Apesar das duas fontes conterem a mesma quantidade de fósforo, a fonte mineral disponibilizou maior teor de P, refletindo nos maiores valores de diâmetro do colmo, alturas de plantas, AF, MSF, MSC, MSPA e P acumulado nas plantas de milho.
Abstract: Among the nutrients, phosphorus is one of the elements of great importance for the development and production of maize, since its availability under natural conditions is very low due to the high P fixing capacity in soils. In the soil, phosphorus is found in inorganic and organic form and the supply of P can be realized by several types of fertilizers, among them the mineral and organomineral. The objective of this work was to quantify the inorganic and organic phosphorus fractions in soils of different texture, as a function of the use of mineral and organomineral P sources cultivated with maize. The experiment was conducted at Embrapa Agropecuária Oeste, in Dourados-MS, and two soils were used: a sandy textured Latosol (LVd) with a average texture and a clayey Latosol (LVdf). The experimental design was completely randomized (DIC), in a factorial scheme. For the P fractions in the soil, the design was DIC, in a 2x4x5 factorial scheme for each soil, where the treatments consisted of two sources of P (mineral and organomineral), four P (0, 40, 80 and 120 mg kg-1 of P) and five epochs (0, 7, 14, 28 and 49 days after emergence) with four replicates. For the variables stem diameter and plant heights, the treatments were arranged in DIC, in factorial scheme 2x4x10, for each soil and the treatments were composed of two sources of P (mineral and organomineral), four doses of P (0, 40, 80 and 120 mg kg-1 of P) and 10 days of evaluation (4, 9, 14, 18, 23, 28, 32, 37, 42 and 49 days after emergence), with four replicates. For the variables leaf area (FA), leaf dry mass (MSF), stem dry mass (MSC), shoot dry mass (MSPA) and P accumulated in shoot (P accumulated), the design was set out in DIC in a 2x4 factorial scheme, with two P sources (mineral and organomineral) and four P doses (0, 40, 80 and 120 mg kg-1 P), with four replicates. The variables analyzed were corn height, stalk diameter, leaf dry matter (MSF), stem dry mass (MSC), dry shoot mass (MSPA), accumulated P in MSPA and inorganic and organic fractions of P. The phosphorus that was added to the soil samples in both sources of P increased mainly the non-labile fraction and, to a lesser extent, the fractions that make up the labile P. In general, in both studied soils, the labile P was higher when using the mineral source. For the moderately labile P, in the LVd soil, the contents of PiNaOH 0.1 and PiNaOH 0.5 were higher when using the mineral source and the PoNaOH 0.5 with the use of the organomineral source, in the LVdf the highest contents of PiNaOH 0.1 and PoNaOH 0.1 were found when using the mineral source and PoNaOH 0.5 with the use of the organomineral source. In the non-labile fractions, the organomineral source provided higher levels of PiHCl in both soils and residual P was the predominant fraction, regardless of the P source used. Although the two sources contained the same amount of phosphorus, the mineral source provided higher P content, reflecting higher values of stem diameter, plant height, FA, MSF, MSC, MSPA and P accumulated in maize plants.
Keywords: Zea mays
Fósforo
Phosphorus
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Grande Dourados
metadata.dc.publisher.initials: UFGD
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa de pós-graduação em Agronomia
Citation: SILVA, Robervaldo Soares da. Liberação de fósforo de fertilizantes mineral e organomineral e sua influência na fase inicial da cultura do milho. 2018. 82 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Faculdade de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2018.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/1034
Issue Date: 28-Sep-2018
Appears in Collections:Mestrado em Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RobervaldoSoaresdaSilva.pdf12,71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.