Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/718
metadata.dc.type: Dissertação
Title: Utilização de própolis na alimentação de poedeiras
metadata.dc.creator: Beloni, Mariana
metadata.dc.contributor.advisor1: Naas, Irenilza de Alencar
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Almeida Paz, Ibiara Correia de Lima
metadata.dc.contributor.advisor-co2: Garcia, Rodrigo Garófallo
metadata.dc.contributor.referee1: Caldara, Fabiana Ribeiro
metadata.dc.contributor.referee2: Garcia, Elis Regina de Moraes
metadata.dc.description.resumo: O experimento foi realizado nas instalações experimentais da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal da Grande Dourados (FCA/UFGD), Dourados – MS. Tendo como objetivo, avaliar os efeitos da utilização de própolis em dietas de poedeiras semi pesadas sobre o desempenho e a qualidade de ovos, alterações no trato digestório e temperatura superficial das aves. Foram utilizadas 120 poedeiras vermelhas às 55 semanas de idade. O delineamento experimental adotado foi o inteiramente casualizado com esquema fatorial 4x2x3 (4 níveis de inclusão de própolis na dieta (0, 1, 2, 3%); 2 temperaturas (ambiente e refrigeração) e 3 períodos de estocagem. Inicialmente, foram avaliadas características de desempenho das aves, qualidade e análise sensorial de ovos frescos, temperatura superficial das aves, peso e porcentagens de órgãos, morfometria intestinal e qualidade e análise sensorial de ovos armazenados em diferentes temperaturas (ambiente e refrigeração). As variáveis de desempenho foram influenciadas pelos tratamentos para a produção de ovos, conversão alimentar para a produção e massa de ovos e consumo de ração. A temperatura superficial não foi influenciada por diferentes níveis de inclusão de própolis na dieta. Para a avaliação de qualidade dos ovos frescos, somente a coloração da gema foi influenciada (p<0,05) pelos tratamentos para as variáveis de luminosidade, teor de vermelho e amarelo. A análise sensorial destes ovos mostrou que os avaliadores notaram moderada diferença entre eles Os resultados para a porcentagem de órgãos em função do peso corporal mostraram que o peso do fígado e da moela foram maiores com a adição de própolis a 1%. A altura das vilosidades aumentou com a adição de própolis a 3%, principalmente a altura das vilosidades do duodeno e do íleo, assim como aumentou a largura das vilosidades no jejuno. Para as características avaliadas da qualidade dos ovos em diferentes temperaturas de armazenamento (ambiente e refrigeração) somente a coloração da gema foi influenciada (p<0,05). A luminosidade foi influenciada por todos os tratamentos e período de estocagem para os ovos mantidos em temperatura de refrigeração. O teor de vermelho foi influenciado por todos os tratamentos, período de estocagem e condição de armazenamento e o teor de amarelo foi influenciado por todos os tratamentos nos ovos mantidos em temperatura de refrigeração. Na análise sensorial destes ovos, quando as amostras experimentais foram avaliadas em relação à amostra padrão (ovo não armazenado e sem própolis), os provadores notaram moderada diferença entre elas, demonstrando que os tratamentos alteraram a aparência dos ovos. Portanto, conclui-se que a própolis influiu sobre algumas variáveis avaliadas, no entanto, de acordo com as condições em que foi conduzido este experimento e devido aos resultados encontrados se apresentarem divergentes conforme o nível de própolis empregado e parâmetro estudado, não foi possível inferir de forma precisa sobre a utilização da própolis nos níveis de 1, 2 e 3% na dieta das aves. Dessa forma, mais estudos são necessários para identificação da melhor dose-resposta para inclusão da própolis como aditivo alimentar para poedeiras.
Abstract: The experiment was conducted in the experimental facilities at the College of Agricultural Sciences of Federal University of Grande Dourados (FCA / UFGD), Dourados- MS. This work aimed to evaluate the effects of the use of propolis in the diet of laying hens, yield and quality of eggs, changes in the digestive tract and surface temperature. On the total of 120 Isa Brown strain laying hens at 55 weeks of age were used in this study. The experimental design was completely randomized with a factorial 4x2x3 (4 inclusion of levels of propolis in the diet (0, 1, 2, 3%), two temperatures (ambient and refrigeration) and three storage periods. Initially, some characteristics were evaluated such as bird performance, hens surface temperature, quality and sensory analysis of fresh eggs, weight and percentage of organs, intestinal morphology and sensory analysis and quality of eggs stored at different temperatures (ambient and refrigeration). The variables related to birds performance that were affected by treatments were egg production, feed conversion for the production and egg mass and feed intake. The surface temperature was not influenced by inclusion of different levels of propolis in the diet. On the evaluation of the quality of fresh eggs, only the color of the yolk was influenced (p <0.05) by treatments for variable brightness, red and yellow content. The results of sensory analysis of eggs showed that the evaluators noted moderate difference among the treatments. The findings for the percentage of organs related to the body weight showed that the weight of the liver and gizzard were larger with the addition of 1% of propolis. The villus height increased with the addition of 3% propolis, especially the height of the villi in the duodenum and ileum, and increased the width of the villi in the jejunum. On the characteristics evaluated for the quality of eggs at different storage temperatures (ambient and refrigeration), only the color of the yolk was influenced (p <0.05). The brightness was influenced by all treatments and storage period for eggs kept at refrigeration temperature. The content of red was influenced by all treatments, storage period and storage condition, while the content of yellow was influenced by all treatments on the eggs kept at refrigeration temperature. In the sensory analysis of the stored eggs when the experimental samples were compared to the standard sample (eggs not stored and no propolis), the evaluators noted moderate difference between them, demonstrating that the treatments changed the quality of eggs. According to the conditions under which this experiment was conducted and due to divergent results presented as the level of propolis and studied parameter, it was not possible to infer precisely on the use of propolis in levels 1, 2 and 3% in the diet of birds. Thus, further studies are needed to identify the best doseresponse for inclusion of propolis as a food additive for laying hens.
Keywords: Nutrição animal
Animal nutrition
Produção de ovos
Egg production
Galinha poedeira
Layer chickens
Termografia
Thermography
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Grande Dourados
metadata.dc.publisher.initials: UFGD
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Ciências Agrárias
metadata.dc.publisher.program: Programa de pós-graduação em Zootecnia
Citation: BELONI, Mariana. Utilização de própolis na alimentação de poedeiras. 2011. 83 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) – Faculdade de Ciências Agrárias, Universidade Federal da Grande Dourados, Dourados, MS, 2011.
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufgd.edu.br/jspui/handle/prefix/718
Issue Date: 18-Aug-2011
Appears in Collections:Mestrado em Zootecnia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MarianaBelloni.pdf1,26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.